Cibercultura, abertura e grandes negócios: uma questão de tradução

Eu sempre digo que não creio em traduções – mas (e me perdoem a paráfrase), que las hay, las hay. Assim, me encontro em uma situação difícil com o título de um artigo muito interessante sobre cibercultura, a noção de “abertura” e o papel de grandes negócios sobre os quais a Web (e a Internet, no geral) parece se apoiar (não tão tacitamente) no momento: Invasion of the cyber hustlers (de Steven Poole para o jornal NewStateman).

A questão é: como “traduzir” hustlers?

Google Translate me dá as seguintes opções para hustle: apressar; empurrar; forçar; andar depressa; acotovelar. É tudo por demais “forçoso”, quando não há “força” envolvida em hustling. Para hustler a mesma ferramenta me sugere: pessoa ativa; pessoa despachada. Não necessariamente – ou, não somente. O artigo da Wikipedia, também em inglês, envolve explicar a coisa em detalhe . Não encontro nada que me resolva a questão de forma rápida e sucinta. Não é exatamente a boa e velha “picaretagem” do português brasileiro – a menos que se trate de uma forma “elevada”, “artística” de “enganação”.

Deixo aqui, então, a sugestão de leitura junto com a questão em aberto: alguém poderia, talvez, sugerir uma versão em português?

1 comentário

Leave your comments - Deixe seus comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s