Seminário Recursos e Práticas Educacionais Abertas no Ensino Superior: desafios e oportunidades

Participamos ontem do Seminário Recursos e Práticas Educacionais Abertas no Ensino Superior: desafios e oportunidades (clique aqui para ver o programa em detalhes), organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Gestão e Empreendorismo da UFF no âmbito do projeto Oportunidad, ao qual a UNESA está afiliada como Fellow Member. Meu uso da primeira pessoa do plural é legítimo, pois a Linha TICPE marcou uma bela presença com a participação em massa do pessoal estudando a disciplina Recursos Educacionais Abertos comigo, além das Profas. Estrella Bohadana, também da TICPE, e Laélia Moreira, da Linha PPG.

O dia começou com uma rápida apresentação de Bruno Gomes, representante da FIRJAN, que sediou o evento. Recebemos, então, as boas-vindas da Profa. Sandra Mariano, da UFF, coordenadora do OportUnidad no Brasil, e ouvimos algumas palavras interessantes do Reitor da UFF.

Em seguida, houve o lançamento nacional do Compêndio Recursos Educacionais Abertos: Casos da América Latina e da Europa (que já noticiamos neste post), apresentado por Celso Costa, Coordenador da UAB na UFF, e pela querida colega Andréia Santos, dois dos organizadores do volume. Andréia comentou, em tom de brincadeira, que “o projeto OportUnidad é brasileiro”, contando um pouco sobre seu papel na idealização da iniciativa, e acrescentando que estão disponíveis em seu blog os slides que havia preparado e que não teria oportunidade para apresentar naquele momento. As palavras-chave da fala de Andréia foram “olhar crítico” e “problematizar” – tópico de outro post, a seguir, mas deixo aqui o link para um artigo no qual ela discute aspectos do movimento REA da perspectiva da Análise de Discurso Crítica (adotando, principalmente, o trabalho de Fairclough).

Dentre as palestras na parte da manhã, destaco as de Antônio Moreira Teixeira, da Universidade Aberta de Portugal, UAb, e a de Marcelo Fabián Maina, da Universidade Aberta da Catalunha, UOC, Espanha. Antônio abordou questões relativas à autoria e propriedade intelectual, áreas de grande importância no contexto de REA, e mostrou um pouco do iMOOC, o primeiro MOOC em português, desenvolvido no LE@D da UAb. Marcelo, por outro lado, apresentou um histórico resumido de REA e um estado-da-arte da pesquisa na área. Ele também indicou uma seleção das fontes disponíveis utilizando, basicamente, as categorias “textos seminais” (que incluiu o livro Giving Knowledge for Free da OECD), sites e relatórios de projetos (incluindo o OER Evidence Hub desenvolvido pela OLnet, um projeto colaborativo envolvendo a Open University do Reino Unido e a Universidade Carnegie Mellon, EUA, bem como o projeto OPAL, outro projeto colaborativo da Open envolvendo várias universidades europeias) e estudos de caso (incluindo o estado-da-arte de REA no Brasil, compilado pela Andréia e editado pela UNESCO).

O primeiro painel contou com a presença de Cristine Costa Barreto, Diretora de Material Didático e Desenvolvimento Instrucional do CEDERJ, Lúcia Dupret, Coordenadora de Educação a Distância ENSP/FIOCRUZ, Tel Amiel, pesquisador na UNICAMP, Gilda Helena Bernardino de Campos, Coordenadora Central de Educação a Distância da PUC-Rio, Sandra Mariano e Débora Sebriam, representante do projeto REA-Brasil. O foco deste painel foi em experiências REA de sucesso no país, mas Gilda, Tel e Débora, em particular, abordaram também algumas questões de interesse genérico, incluindo direitos autorais e a situação com as políticas públicas no tocante a REA, bem como, no caso da Gilda, questões de natureza pedagógica. Débora também mostrou o livro Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas e políticas públicas, editado por Bianca Santana, Carolina Rossini e Nelson Pretto, que considero uma publicação seminal na área em nosso idioma.

Após o almoço, retornamos para o segundo painel, do qual fiz parte juntamente com Cláudio Kirner, da UNIFEI, Clevi Elena Rapkiewicz, da UFRGS, Roberto Iunskovski, da UNISUL, Itana Gimenes, da UEM, Maurício Leonardo Aguilar Molina, da UFJF, Miguel Veloso, da UFPA, Patrícia Lupion Torres, da PUC-PR e Regina Moreth, da UFF. Os vários participantes desse painel apresentaram as iniciativas REA nas quais estão envolvidos em suas respectivas instituições, e falei sobre os trabalhos que estamos desenvolvendo na UNESA, que divulgaremos em mais detalhes em breve. Achei bastante interessante ouvir as histórias desses colegas, em parte porque os desafios (e oportunidades) que identificamos me parecem bastante consistentes não somente entre si, mas também com minha experiência em projetos REA na Open (incluindo, em particular, o OpenLearn Estágio 2, do qual fui parte. Fiquei pensando sobre como essa iniciativa foi, mais tarde, integrada com o restante da presença online da instituição, que agora abarca materiais do OpenLearn original e de outros projetos, e, em termos processuais, foi embutida na própria estrutura de desenvolvimento e produção de cursos da Open – isto é bastante interessante, pois é uma possível solução para a questão da sustentabilidade de iniciativas que começam com financiamento externo, mas que depende, é claro, das tão buscadas “evidências” de impacto de REA, questão que o Marcelo ressaltou em sua ótima fala, mencionando o novo projeto da Open, também financiado pela Fundação William e Flora Hewlett (como tantos outros projetos REA), o Open Educational Resources Research Hub, que se propõe a “testar” algumas das hipóteses que circulam nos discursos sobre REA. As questões são, de fato, múltiplas, e há também escopo para estudos comparativos, até porque as diferenças entre os contextos europeu e brasileiro são marcantes.

Ficarei de olho para divulgar também aqui o site do evento, pois as palestras e painéis foram gravados, e todo o material, inclusive as apresentações em Powerpoint/Prezi serão disponibilizadas. Por hora, coloquei meus slides aqui (sem áudio, no entanto).

Enfim, foi um evento bastante interessante (também para o pessoal estudando a disciplina, alguns apenas começando sua trajetória no mundo acadêmico), de modo que, para fechar este post, só nos resta parabenizar (falo também em nome de Estrella e Laélia) os organizadores e palestrantes, deixando um pequeno registro de (parte) da presença do PPGE no evento! (peço também que, se alguém encontrar bobagens ou erros ortográficos, me avise, por favor)

PPGE_no_OportUnidad

2 comentários

Leave your comments - Deixe seus comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s