Filosofia LOGO no Ensino Superior

 

Quando ouvimos falar na linguagem LOGO, quase de imediato, pensamos em crianças. De fato, Papert desenvolveu essa linguagem para crianças, que cursavam o equivalente ao nosso Ensino Fundamental. Seu objetivo era que, de forma lúdica, elas pudessem explorar recursos de programação. Embora pouco presente nos dias de hoje, não pode ser negada a importância do LOGO para o desenvolvimento das estruturas lógicas de pensamento.

Foi pensando nesse desenvolvimento que   Adriana da Silva Nogueira, minha primeira mestranda aqui no PPGE/UNESA, concebeu sua pesquisa com foco, não em crianças, mas em estudantes do primeiro período de cursos superiores de Bacharelado em Sistemas de Informação e Licenciatura em Computação. Poderia a linguagem LOGO contribuir para a construção dos conhecimentos essenciais na área de Lógica de Programação?
Os resultados da pesquisa estão registrados na sua dissertação Filosofia LOGO e lógica de programação no ensino superior: a teoria na prática.

1

Adriana Nogueira e Stella Pedrosa

A banca foi composta pelos professores:
Maria Apparecida Mamede-Neves – PUC-Rio
Flavia Nizia da Fonseca Ribeiro – PUC-Rio
Marcio Silveira Lemgruber – UNESA
Stella Maria Peixoto de Azevedo Pedrosa – orientadora – UNESA

2

Profa. Flavia Nízia, Prof. Marcio Lemgruber, Adriana, Profa. Stella Pedrosa

3

Adriana entre as profas. Flavia e Stella. No celular, profa. Apparecida.

RESUMO
Esta dissertação se desenvolveu dentro dos pressupostos metodológicos de natureza
qualitativa. Foi realizada uma pesquisa-ação durante um semestre letivo que visava,
com o uso de questionários e de testes diagnósticos, verificar se o processo de
aprendizagem com base nos princípios da Filosofia LOGO contribui para a construção
dos conhecimentos essenciais na área de Lógica de Programação. O estudo foi realizado junto a alunos do primeiro período dos cursos superiores de Bacharelado em Sistemas de Informação e Licenciatura em Computação em uma Faculdade da Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. A Lógica de Programação e seus conceitos são pontos-chave em cursos ligados à computação. Como disciplina, seu conteúdo é ministrado no primeiro período. Seu aprendizado não é simples, pois depende das estruturas lógicas de pensamento construídas ao longo da vida. Também foi investigada a percepção dos alunos acerca do próprio processo de aprendizagem durante o período em que a disciplina foi ministrada. Observou-se que a Filosofia LOGO foi uma grande aliada, pois propiciou uma aprendizagem mais agradável, permitindo que os alunos, conscientes de seu ritmo de aprendizado, pudessem interagir com autonomia e, assim, gerenciar seu próprio processo de aprendizado. Ao término do trabalho são apresentadas algumas sugestões para ajustes na metodologia tradicional e na ementa proposta pela instituição. Com base na Filosofia LOGO, considera-se que o foco deva ser o desenvolvimento das estruturas lógicas de pensamento e não apenas no ensino de técnicas para a elaboração de programas computacionais.

Palavras-chave: Aprendizagem, Lógica de Programação, Filosofia LOGO

 

 

Leave your comments - Deixe seus comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s