Eventos

Em breve: nova aba no *Diálogos*

Daqui a alguns dias, abriremos uma nova aba no Diálogos: uma página de documentação da I Jornada de Pesquisa do PPGE/UNESA.

Já tivemos uma variedade de eventos anteriormente no programa (jornadas de linhas específicas, palestras e colóquios, e, em particular, o eTIC da TICPE – clique aqui para ver um histórico desse evento, em particular), mas a I Jornada será especial, pois será a primeira a reunir as três linhas de pesquisa em um único evento, que será dedicado à memória do Prof. Jorge Atílio Iulianelli.

Nossos objetivos são os seguintes:

  1. Oferecer um espaço integrado de compartilhamento e discussão para apoiar o diálogo entre os pesquisadores que trabalham nas três linhas de pesquisa que o programa abriga;
  2. Proporcionar oportunidades de participação supervisionada dos estudantes em discussões acadêmicas em um fórum mais amplo, de modo a apoiar o processo de formação de novos pesquisadores conduzido no programa.

A programação já está pronta e inclui a apresentação de 13 comunicações orais e 17 pôsteres, todos preparados por nossos mestrandos , doutorandos e egressos.

A Comissão organizadora inclui as Profas. Rita Lima, Laélia Moreira, Jaciara Carvalho e Giselle Ferreira, com o apoio de alguns de nossos orientandos na organização dos coffee breaks.

Disponibilizaremos todos os resumos e materiais pertinentes através da nova página: em breve!

 

 

Lançamento do e-Book 2017: data para a agenda!

Em meio à usual correria associada ao fechamento do semestre acadêmico, organizamos uma nova data para o lançamento (presencial) de nosso e-Book Educação e Tecnologia: abordagens críticas.

Convidamos os interessados a juntarem-se a nós no dia 3 de agosto, quando contaremos com a presença dos Profs. Ralph Ings Bannell e Raquel Goulart Barreto, que oferecerão palestras baseadas em seus respectivos capítulos.

Coloque em sua agenda e clique na imagem ou aqui para baixar o cartaz-convite.

Esperamos ver (e rever) amigos e colegas interessados em discussões sobre a Educação e Tecnologia: até lá!

Canal TICPE no YouTube

Estamos lançando um canal na plataforma YouTube: TICPE Grupo de Pesquisa!

A ideia é utilizarmos o espaço para divulgar (e organizar) material audiovisual de apoio ao nosso trabalho de ensino e orientação, bem como para depositar apresentações de pesquisa.

Por enquanto, temos material em modo “privado”, pois o lançamento do espaço será marcado por uma série de postagens especiais – fique por aqui para saber mais, pois já voltamos!

Crédito da imagem: Green Screen, de Sam Greenhalgh.

Adiado lançamento do e-book

Ontem, perdemos um colega muito querido em nosso Programa de Pós-Graduação, o Prof. Jorge Atílio Iulianelli. Esse sentimento de perda nos impede de realizar a celebração que pretendíamos nesta quinta-feira (4 de maio). Assim, adiaremos o lançamento do nosso e-book Educação e Tecnologia: abordagens críticas. Uma nova data será estudada e divulgada em breve.

Cartaz-adiamento

Primeira do ano: anais do TicEduca (Lisboa)

ticeducaComeçamos bem o ano com o recebimento das Atas do IV Congresso Internacional TIC e Educação 2016: Tecnologias Digitais e o Futuro da Escola, onde foram publicados os trabalhos apresentados no ticEduca 2016, realizado em setembro/2016 no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

Naquele período, publicamos aqui apenas os resumos dos artigos remetidos por mim e por Giselle e Stella (em parceria com orientandas). Agora, os interessados podem conferir a íntegra de nossos trabalhos e de outros colegas deste evento bianual.

Vale dar uma olhada nos pertinentes eixos que abrangem uma gama interessante de objetos de estudo.

 

TICPE no III Seminário de Estudos em Práticas de Linguagem e Espaço Virtual

Nos dias 19, 20 e 21 de outubro foi realizado o III Seminário de Estudos em Práticas de Linguagem e Espaço Virtual (Seplev), evento promovido pelo Núcleo de Estudos em Práticas de Linguagem e Espaço Virtual (Neplev – UFPE).

Tendo como  tema “Imaginário, sujeito, representações”, o evento foi realizado em Maceió, na Universidade Federal de Alagoas.

Nesta terceira edição do SEPLEV, estivemos presentes na Sessão 12 – Discurso, ensino, espaço virtual –  coordenada pelo Prof. Dr. Luiz Fernando Gomes (UFAL), com o trabalho Aprendizagem colaborativa e mídias digitais: desafios e práticas, de autoria de Diva Maria P. Rocha,  Susan Rocha Silva e Stella Maria Peixoto de Azevedo Pedrosa.

Na ocasião, o trabalho foi apresentado pelas mestrandas Diva Maria P. Rocha e Susan Rocha Silva.

img_4386

Diva e Susan, nossas representantes no III Seplev

 

Resumo

O principal objetivo da pesquisa foi analisar como as mídias digitais facilitam a colaboração entre estudantes e ampliam suas competências infocomunicacionais.  Observou-se, durante seis meses, como alunos de três turmas do 7º ano em uma escola pública do município do Rio de Janeiro distribuem tarefas, solucionam conflitos e criam diferentes linguagens e gêneros textuais nos trabalhos em grupo, diante das problemáticas lançadas pelo professor. Também foi aplicado um questionário específico aos alunos. Os resultados indicam que a infraestrutura da referida escola favorece a aprendizagem colaborativa apoiada pelas mídias digitais e que as interações em sala de aula e no espaço virtual auxiliam o desenvolvimento de habilidades e competências dos sujeitos. Entretanto, os discursos de valorização dos artefatos tecnológicos encobrem obstáculos que desafiam as práticas docente e discente. A partir dessas indicações, são apresentadas sugestões visando superar as dificuldades observadas. A fundamentação teórica da pesquisa versa sobre o método da aprendizagem colaborativa e os usos das mídias digitais no contexto escolar. Principais autores considerados: Dillenbourg (1996); Panitz (1996), Castells (1999); Torres, Alcântara e Irala (2004); Lévy (1999; 2010); Coll (2010) e Borges (2012).

Palavras-chave: Aprendizagem colaborativa; Espaço virtual; Infocomunicação.

 

 

 

Tecnologia educacional: por uma perspectiva histórica e contextualizada

“A Tecnologia Educacional (TE) pode ser entendida como um campo de pesquisa, desenvolvimento e aplicação que se constitui por pautas diversas e é marcado por múltiplas contradições, conflitos e tensões, de forma consistente com a perspectiva do sociólogo da TE Neil Selwyn”.

Como ilustração das possibilidades abertas por essa forma de pensar a TE, a Profa. Giselle Ferreira tomou o exemplo de dois verbetes – Educação/Aprendizagem Aberta/Aprendizagem Aberta a Distância e Inclusão Tecnológica para provocar reflexões durante  o Simpósio Internacional de Educação a Distância realizado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Os verbetes foram elaborados em colaboração com a Profa. Jaciara de Sá Carvalho e serão publicados em 2017 no Dicionário Crítico de Tecnologia Educacional, organizado pelo Prof. Daniel Mill (UFSCar).

“Em ambos os verbetes, figuram proeminentemente, como eixos organizadores do argumento proposto, as antinomias ‘inovação vs. tradição e ‘inclusão vs. exclusão’, que refletem uma polarização identificada na literatura da área entre visões ‘prometeicas’ e ‘fáusticas’ acerca da relação entre a técnica e o humano. Nessa perspectiva, a discussão na área precisaria adotar abordagens que considerem questões histórico-filosóficas e resgatem a importância das especificidades contextuais na pesquisa empírica, de modo a possibilitar a discussão de implicações da historicidade dos significados atribuídos a rótulos em diferentes lugares e tempos”- sugere a Prof. Giselle.

Sua palestra integrou a Mesa Temática Pesquisa em Educação a Distância e Tecnologias Educacionais: cenários, métodos e importância da qual também participaram os professores doutores Vani Kenski (ABED/SITE/USP) e Fernando Fidalgo (UFMG). Confira a gravação da mesa no vídeo abaixo: